Palavra Cantada

Todas as nossas festas começam a partir da criação da identidade visual. Aqui é escolhido a paleta de cores, o estilo da decoração e outros elementos que envolvem o projeto. O convite foi elaborado pela designer gráfico em conjunto às ideias da família.

Essa é Sandra Peres, Sandreca para Joaquim. Ela é uma das fundadoras da Palavra Cantada. Para a festa, foram criados os dois personagens, em feltro, para que pudéssemos presentear Joaquim ao final da festa.

Esse é o Paulo Tatit, o Pauleto. Músico e também fundador da Palavra Cantada. A ideia deles é criar melodias, letras e arranjos originais, sempre de olho numa poética que respeite a inteligência e a sensibilidade das crianças.

Aqui retratamos a música "Criança não trabalha, criança da trabalho". A gente sabe que trabalhar é coisa pra adulto, criança tem que brincar, experimentar, bagunçar, riscar, desenhar…vamos adiar as preocupações que inevitavelmente vão chegar com a vida adulta! E, essa música da Palavra Cantada reflete isso, colocamos alguns toppers nos docinhos com itens que contém na música.

Incentivar os convidados a utilizarem um único copo durante a festa é uma maneira mais viável de diminuir a quantidade de resíduos no final do evento. Fizemos uma estação de sucos voltada às crianças que adotavam o seu copinho e utilizavam durante toda a festa. Para os adultos, foram servidos em copos de vidros. Uma forma mais econômica e sustentável de comemorar.

Conhecem a música “Vambora tá na hora”? Fizemos os carrinhos com papelão, tampinhas de leite e colocamos uma fita para que as crianças pudessem usar como se estivessem dirigindo. Sucesso?? Foi demais!!

O bolo sempre é uma atração a parte. E, o modelo, foi escolhido com muita cautela, priorizando as duas cores principais da paleta e contendo os elementos essenciais: Os personagens, o nome Joaquim e a sua idade.

Os centros de mesas foram tambores feitos de lata de leite que forramos com tecido, alguns botoões e colocamos vários trechos de músicas preferidas por Joaquim.

A música Sopa do Neném é uma das principais da Palavra Cantada e Joaquim ama. Então não poderia faltar...reproduzimos com itens que contém na letra da música e ficou bem legal.

Docinhos não podem faltar em aniversários. Sempre procuramos combinar a cor da forminha com a cor da louça a ser usada. Outro cuidado que temos é de não usar aquele saquinho de plástico que envolve o doce. Pedimos, sempre, aos fornecedores, para não colocar.

Composição de mesas, painel com os instrumentos musicais de Joaquim, lembranças elaboradas pela família, doce feito pela vovó, assim foi a festa que produzimos. Muita afetividade, uma festa sustentável, onde buscamos diminuir os resíduos gerados pós festa e conter materiais ressignificados que poderão ser reutilizados em outros eventos.